No percorrer da nossa viagem temos encontrado tantas pessoas lindas, e super amorosas. Às vezes um reencontro com um amigo que fazia um tempo que não o via, às vezes pessoas que cruzam nosso caminho em um camping ou em um bar.

Uma das coisas que mais gosto em viajar é conhecer novas pessoas, rostos, cores, religiões, culturas… Tentar entender um pouco mais do outro. E a melhor maneira é conversando com pessoas no caminho. Mostrar interesse pelo diferente, pelo desconhecido, deixar os seus preconceitos e medos para trás e chegar mais perto quando for tirar uma fotografia ou quando só estiver prestando atenção a uma conversa alheia.

Frame-03-04-2016-04-44-13

O primeiro reencontro foi em Recife, na terra do melhor carnaval do mundo, na minha opinião e na de todo pernambucano. Kilian Glasner, um grande amigo e artista, nos conhecemos em Berlin no tempo que ele morava lá. Ele nos acolheu no seu apartamento lindo, que até parece uma galeria de arte, no bairro do Espinheiro. Passamos o carnaval lá, dançando entre Olinda e o Recife antigo, e revendo alguns amigos do tempo que morava em Recife. Foi uma delícia! Amo Recife!

IMG_9329

O segundo foi em em Maceió no bairro de Riacho Doce, a Marcela Tenório, amiga e companheira do tempo da faculdade de Moda. Ela tem uma marca bem legal de acessórios chamada La Gaveta, com uns super colares lindos. Nos recebeu super bem como se tivéssemos nos vistos ontem, e olha que faz 5 anos que não nos encontramos. É tão bom sentir que o amor e o carinho não mudam com a distância. E ainda tive a chance de reencontrar a Iana Tenório. Eita que Maceió foi mais que especial.

 

 

O terceiro foi em Salvador, com a Sara Fernandes , amiga de infância da minha irmã. Uma super violinista da orquestra da UFBA. Mesmo nos comunicando super em cima da hora ainda nos recebeu na sua casa. Super fofa nos levou para comer um acarajé delicioso em uma baiana super simpática. E fez uma comidinha caseira deliciosa, depois de alguns dias “acampando” no carro, foi o melhor presente.

IMG_5410

Daí as caronas,

As caronas sempre são divertidas e mais aventureiras. No caminho de Penedo-AL para Salvador-BA, resolvemos acampar na praia do Conde e de lá ouvimos falar da praia de Imbassaí. Nesta linda praia conhecemos a Marcela e o Rafael, no camping que estávamos, um casal super auto astral que estavam indo para Salvador também. Daí oferecemos carona e eles aceitaram! Primeira carona! Ficamos super felizes, porque achamos um desperdício ficar rodando o Brasil com três espaços vagos no carro. As conversas e a troca de experiências é sempre válida.

Processed with MOLDIV

IMG_5420

De Salvador resolvemos ir à Chapada Diamantina. Como faço parte da comunidade do couchsurfing entrei em contato com o pessoal de Salvador para ver se alguém teria interesse em ir à Chapada, e o Carlos se interessou. Conversamos um pouco pelo canal no facebook, e marcamos um encontro na praça Campo Grande. Dai na manhã seguinte saímos cedo rumo a Lençóes. A viagem foi super tranquila e as conversas no carro bem divertidas.

Quando conversamos com outras pessoas sobre dar carona, a maioria acha que somos loucos. Que é muito perigoso e tal… Mas se não confiarmos no outro em quem podemos confiar? Tenho certeza que muitas pessoas más existem neste mundo louco, às vezes pela sua índole, às vezes para se proteger ou para burlar a sociedade, mas acho que não podemos deixar que estas pessoas nos impeçam de fazer o que achamos que é certo. E outra coisa, economia sustentável e dar carona são coisas download que podem ajudar a nossa sociedade a se evoluir.

 

Então, dê carona! Abra sua casa para um amigo, amigo do primo do vizinho ou até um desconhecido, se você se sentir confortável. O site Couchsurfing é uma boa pedida.

Advertisements