A cidade de Foz do Iguaçu está bem na fronteira do Brasil, a alguns quilômetros norte do Marco Três Fronteiras onde Argentina, Brasil e Paraguai dividem uma só fronteira.

IMG_6625

Nós tínhamos planejado uma rápida visita, para conhecer as famosas cataratas e continuar nossa viagem para o Paraguai. Mas nossa estadia no Tetris Container Hostel foi super, acabamos ficando bem mais tempo! Nós conhecemos pessoas bem legais da França, Austrália, Estados Unidos, Inglaterra, Arménia, Polônia entre outras nacionalidades… O lugar tinha uma boa mistura e uma ótima atmosfera, sem falar da caipirinha de graça todos as noites. O Hostel era único, nunca vi nada igual, todo construído com contêineres pintadas com cores vivas. Eles são combinados de várias maneiras para formar uma estrutura completa. Tirando que as vezes pode ser um pouco barulhento quando alguém anda no contêiner de cima, eles funcionam muito bem. A construção com contêineres é algo novo no Brasil, uma arquitetura mais ecológica e muitas vezes mais barata.

IMG_6654IMG_6643IMG_2788IMG_2781

A maior atração por aqui é a enorme cachoeira, que dá o nome a cidade. Nós visitamos o lado brasileiro é o lado argentino. Se você tiver tempo faça os dois, mas o lado da Argentina provavelmente é mais impressionante. Palavras não explicam o que é estar lá e ver aquele mundo de água… Veja e sinta você mesmo!

A verdade é que foi um dos lugares mais impressionantes da nossa viagem até agora, é difícil de descrever a força de toda esta água caindo de uma altura… Nuvens enormes de neblina que parece até fumaça saindo de dentro da Garganta del Diablo. É incrível a força da natureza, me dá um sentimento estranho de inferioridade e respeito. E me faz pensar que temos que cuidar mais deste nosso mundo louco, talvez se nos sentirmos mais próximo, parte dessa natureza, que é o que somos, começaremos a cuidar e respeitar mais.

Para falar a verdade eu não estava tão animada em ir a Foz, me parecia muito turístico, mas que bom que o Jack insistiu em colocar esta parada no nosso roteiro. Mesmo sendo super turístico vale muito a pena!

IMG_2759
Os coatis super fofos e peludos, mas são predadores perigosos. Eles estão em todo lugar próximo as cachoeiras. Especialmente no lado argentino, ficam loucos se sentir o cheiro de comida, chegam até a roubar da sua mão. No parque estão espalhados milhões de cartazes mostrando o perigo de tentar tocar em um deles, eles parecem super dóceis, mas podem morder feio.

Para visitar o lado argentino você precisa de um dia inteiro para ver tudo. Nós chegamos um pouco tarde, então não deu para ver o parque inteiro. Existem várias trilhas, passeio de barco na parte de baixo das cachoeiras e muito mais. Já o do Brasil pode ser um passeio de uma manhã, metade do dia é suficiente.

IMG_6705IMG_6714IMG_2891

Tenha certeza que você tem em mãos Pesos Argentinos, se não você vai ser explorado ao tentar comprar os ingressos de entrada. Não é possível pagar com nenhum tipo de cartão, só pesos, mas a moça sempre faz o “favor” de deixar você pagar com a moeda que você tiver (normalmente real, dólar ou euro), mas é claro com um câmbio horroroso. O engraçado é que na lojinha de doces ao lado da bilheteria é possível pagar com cartão e dentro do parque também, só para comprar o ingresso que não. Parece até pegadinha do Faustão.

Nossa estadia no Tetris Hostel foi pura diversão, fizemos um grupo de amigos super legal. Alguns amigos para vida, que espero manter contato e ir visitar em Paris e em Yerevan na Arménia. Até ganhamos um abacate de graça!

IMG_2750

  • Nune, Arménia, tem um blog de culinária e viagem – callmenune.com
  • Laura, França, canta em uma banda super legal – Whales
  • Andrew, Inglaterra, Engenheiro de perfuração (não me pergunte o que é isso).
  • Ben, Inglaterra, um músico super gente fina.
  • Travis, Austrália, trabalha super pesado em uma mina.

IMG_6772

E possível visitar o marco Três Fronteiras, no lado brasileiro é localizado por um obelisco com as cores nacionais, mas como fica em propriedade privada é necessário pagar para chegar próximo. Nós não pagamos, pareceu um pouco de mais cobrar por isso. Então continuamos descendo o morro para chegar na verdadeira fronteira , onde acaba o Brasil e começa o Paraguai e a Argentina. Separados por um rio não tão largo se dá para ver os dois países logo ali do outro lado. Lá existe um prédio enorme abandonado onde “era” o marco Três Fronteiras a alguns anos atrás. Exploramos o prédio, deu um pouquinho de medo de achar algo ou alguém por ali, estar na fronteira em um prédio abandonado, não me parabéns ser uma boa ideia. Até encontramos um cofre quebrado, que deve ter sido roubado e alguns carros que pareciam estar abandonados…Ui! Essa foi a nossa primeira vista do misterioso e não conhecido Paraguai. O país que os brasileiros repudiam e o Jack por isso está super curioso para conhecer. Ele fala que o Paraguai é a Albânia da América do Sul, os vizinhos da Albania ( Monte Negro, Kosovo, Macedonia e Grécia) tem muito preconceito sobre o país, e falam que todos são mafiosos. A nossa experiência ao viajar por lá foi totalmente diferente, pense em um povo acolhedor e que país lindo.

triple countries

Na manhã seguinte começamos cedo, sentido norte da cidade para a hidroelétrica Itaipu. Umas das maravilhar do mundo da engenharia, a maior hidroelétrica do planeta, em termos de produção de energia por ano. ( Só a “Tres Gorges Dam” na China é fisicamente maior). Nós fomos no tour especial, que deve ser reservado pelo website com antecedência.

É gigante! Um mostro!

A hidroelétrica é metade brasileira e metade paraguaia, a maior parte da energia produzida é consumida no sudoeste do Brasil. O Paraguai vende o excedente de energia não necessária para o enorme vizinho. A quantidade de água que passa por aqui é na verdade duas vezes maior do que se vê nas cachoeiras de Foz do Iguaçu, mas toda dentro de tubos metálicos enormes que levam está os geradores na parte inferior.

A cidade de Foz do Iguaçu é super multicultural, não só por estar na proteína e sim for diferentes movimentos migratórios. Um exemplo é que dez por cento da população aqui é muçulmana. Lá existe uma mesquita enorme, escolas que a primeira língua é árabe e tudo mais…
Um lugar interessante de visitar é o templo Budista, que é um jardim enorme com esculturas em toda parte. Existem mais de cem esculturas, a maior parte de Budas. Com uma doação você recebe um incenso e uma vela, que pode ser usada para mandar alguns pensamentos para Buda, for o question fizemos. Um pouquinho mais de sorte e proteção para nossa viagem!

IMG_6698

No fim da tarde a caminho do hostel paramos em um restaurante tradicional Chinês. Dentro só havia asiáticos, um bom sinal, a comida deve ser boa. Observamos duas mesas de homens super bem vestidos trocando caixas embrulhadas tipo presente de algum produto. Quando perguntamos para o garços, ele nos falou que eram um grupo de empresários coreanos que trabalham na exportação de shampoo. Um por um, homens super bem sucedidos, abrindo suas sofisticadas caixas de shampoo. Bizarro!

IMG_2809
Nós encontramos um Transformer tamanho “real”!

E assim terminamos nossa estadia em Fos, levando conosco novas amizades, a imagem na memória e é claro em milhões de fotos da maior cachoeira que já vimos na vida!

Próxima parada: Paraguai!

Preços

  • Tetris Hostel: R$140 / €39 para quarto privado para casal; R$45 / €12 each por pessoa para o dormitorio. (Inclui café da manhã e uma caipirinha por noite).
  • Parque Nacional Iguaçu (Brasil): R$50 / €14 entrada (inclui passeio de trem para o topo das cachoeiras) ; R$20 / €5 estacionamento.
  • Parque Nacional Iguaçu (Argentina): R$110 / €30 mais caro ou barato dependendo do cambio, inflação e da sua habilidade em negociar.
  • Itaipu: R$74 / €20 tour especial (Deve ser reservado pelo site booked online. )
  •  Templo Budista: Entrada gratuita; vela com o incenso R$5 / €1.
  • Restaurante Chines: R$20 / €5 por pessoa..
Advertisements