Quando você pergunta a um brasileiro o que eles pensam sobre o Paraguai, a resposta é quase sempre a mesma. “Um bom lugar para comprar eletrônicos baratos, mas cuidado! É um país perigoso.”

Sim, infelizmente o interessante país do Paraguai é visto pelos brasileira como uma terra de mafia, imitação barata e drogas. O Paraguai foi a nossa China até os anos noventa, quem não se lembra de ter em casa um eletrônico Made in Paraguay, está fama ainda continua até hoje. Isso porque 99% dessas pessoas nunca passaram da Ciudad del Este, que é uma estressante área capitalista, cheia de prédios altíssimos, lojas, shopping, casa de câmbios e muita gente forçando a barra para você comprar algo. Um inferno! Mas o resto do país é muito diferente, acabamos descobrimos um outro Paraguai.

Sabe de onde surgiu a curiosidade de conhecer este país? Depois de uma viagem em 2015, descobrimos a Albânia, que se tornou para nós um dos melhores destinos na Europa. Barata, espetacular e muito diferente do que seus vizinhos. Desde então, o Jack colocou na cabeça que Paraguai talvez seria como a Albânia da América do Sul, um tesouro a ser descoberto!

Passamos o nosso primeiro dia cruzando o país de leste a oeste, para achegar a capital  Asunción. É uma viagem com pequenas colinas, muita planície e vales pequenos. Eu estaria mentindo se dissesse que a vista é um escândalo, mas tem alguns lugares interessantes para parar no caminho.

IMG_2897
Um irlandês super orgulhoso

Como a pequena cidade de Juan Emilio O’Leary foi a nossa primeira parada. Já da para imaginar o porque de pararmos por ali, obviamente pelo sobrenome irlandês, que foi dado a esta cidadezinha no meio do nada no Paraguai. Acontece que os irlandeses deixaram uma marca significativa neste país, uma história praticamente desconhecida em todo o mundo. Falaremos mais sobre isso quando chegarmos a Assunção. Depois de uma parada rápida, só para uma foto, seguimos estrada. E olha que as rodovias por aqui estão bem melhores do que muitas brasileiras[LINK PARA BAHIA ESTRADAS POST], diferente do que imaginamos.

A história do Paraguai é muito bem marcada por duas grandes guerras que o país passou. Uma em 1864-1870, conhecida por a guerra da Tríplice Aliança (vs Brasil, Argentina e Uruguai) que destruiu o país e quase o tirou do mapa. E a de 1932-1935, Guerra do Chaco, que foi uma cara vitória sobre a Bolívia. Praticamente todas as cidades que visitamos tem algum monumento aos combatentes nestas guerras. Locais em todo o país são nomeados pelas batalhas e líderes durante essas guerras.

IMG_2900
Praça principal do Piribebuy

IMG_2905

Nossa parada para almoço foi na cidade de Piribebuy, que foi brevemente a capital do Paraguai durante a guerra da Tríplice Aliança. Almoçamos no Hotel Viejo Rincon, demos uma volta pela praça da cidade e apreciamos as bandeira hastearas ao lado da igreja. O Jack tinha ouvido falar do museu da cidade, que valeria a pena uma visita, mas não conseguimos encontrá-lo. Que teria artefactos do dia mais terrível da cidade, um massacre causado pelas tropas brasileiras em agosto de 1869, matando mais de 600 pessoas.

IMG_6745
Lago Ypacaraí

Seguindo viagem a próxima parada séria a praia! Quer dizes, quem disse que Paraguai não tem praias lindas. Uma praia de lago, que não deixa de ser uma praia. O Lago Ypacaraí em San Bernadino, é uma estância turística e bem popular nos finais de semana e fins de tardes, a apenas uma hora da capital. Nós aproveitamos o sol surpreendentemente quente do inverno com as famílias locais, deu para perceber que éramos os únicos turistas não paraguaios. Assistimos pequenos barco de passeio com casais apaixonados ouvindo Phil Collins em auto falantes gigantes.

IMG_6749
O “Hotel del Lago”

Sabe o que estava nas nossas costas enquanto apreciávamos a vista do lago? Nada menos que o famoso Hotel del Lago, o hotel mais antigo existente no país. Famoso por seu charme e por suas histórias macabras. Projetado por um arquiteto alemão em um estilo gótico, foi onde o alemão nacionalista radical Bernhard Förster cometeu suicídio em 1889. Um anti-semita ao longo da vida, no Paraguai onde ele acreditava ser longe de qualquer influência judaica, fundou a colônia “Nueva Germania”. Sua viúva Elisabeth era irmã do famoso filósofo Friedrich Nietzsche, por conta de suas ligações nazistas junto ao seu marido muitas pessoas associam o trabalho de Nietzsche a esta ideologia.

giphy3
Tods..co?

Outra descoberta que tivemos neste dia foi encontrar a cópia de um supermercado inglês, que é super comum na Irlanda. Todos sabemos que o Paraguai é famoso por produtos falsificados, né? Mas um supermercado, parece um pouco de mais. Estávamos nós dirigindo a caminho de Asunción e dai a nossa esquerda avistamos um Tesco. Que? Como assim! Quer disser um Todsco, com exatamente a mesma fonte e cores, igual! Ha,ha,ha… E por essas e outras coisas que falamos que Paraguai é um país único e especial.

1024px-tesco_logo-svg1856942_1690847134520718_2679929044203751412_o

No nosso próximo post tudo sobre a capital do Paraguai, muitos pães e mais sobre esta conexão irlandesa.

Advertisements